domingo, 3 de janeiro de 2010

SAGA DA FAMILIA CARDUCCI

L'OGINE DEI COGNOMI CARDUCCI

O Sobrenome pode ter vindo do apelido carinhoso do nome Riccardo. É  típico da faixa central Italiana, que inclui Marche, Umbria, Lazio e Abruzzo, com tensões na Toscana e Tirreno.  O sobrenome é comum em Lazio, em Roma e nas províncias (Albano, Laziale e Tolfa), em Frosinone (CEPR e Arce) e Rietine (Borgorose), Marche Macerata e província (Civitanova Marche, San Gines, San Severino Marche e Loro Piceno ), na Toscana, em Livorno (Piombino, Cecina e Campiglia Marittima) e Lucca (Oak Grove Seravezza e Forte dei Marmi), Puglia e na província de Foggia (Cerignola) e Bari (Gravina in Puglia), em Abruzzo em L ' Áquila e sua província (Tornimparte e Pratola Peligna) e de Terni, na Umbria, na província (Sangemini) e Perugia (Foligno).

(Extraído do conteúdo: Touring Editore (um site italiano)).


Família Carducci (dê um clic),  foi dividida em 2 ramos: Artênísio Carducci e Agostinho Carducci, nascidos no século XVII, são descendentes do mesmo ramo da familia de  São João Gualberto Carducci, (dê um clic),  cuja estátua adorna a Capela contruída ao lado do palácio Carducci.  (veja a história de São Gualberto Carducci, neste Blog).

A familia Carducci representou uma família antiga e nobre florentina, cujos componentes são os mais altos cargos das instituições comunitárias, incluindo as Gonfaloneiro e Prior, mas devido a desentendimentos com o advento do Médici, foi forçado ao exílio . O ramo de Artenisio Carducci, mudou-se para Puglia, e a presença de Taranto começou com a nomeação do Nobre Filipe Carducci, Capitão e Governador da cidade de Charles VIII de França. Ao longo do tempo, os descendentes relacionadas com as nobres famílias locais, de modo que o Carducci deu um total de 14 prefeitos em Taranto.

O Brasão da família são dois enormes Leões em uma cabeça coroada, um escudo na parte superior, que, em um campo de vermelho, é a águia de ouro adornado por uma Cruz de Malta, enquanto a parte inferior, preto com bordas brancas com uma faixa de ouro em toda sob a palavra "Liber não ferox".

O Palazzo Artêmio Carducci,  (dê um clic),   de Taranto é um dos poucos edifícios na vila antiga que conserva as características originais nobre. Foi construído em mil e seiscentos por Ludovico Carducci, um descendente de uma família nobre de Florença. A entrada do edifício está localizado em Vico Seminário.

O prédio sempre foi habitada por descendentes de Carducci, que têm preservado as características típicas das casas senhoriais, ao executar a restauração do interior e fachada. Em 1902 ele deu hospitalidade ao Presidente do Conselho de Ministros Giuseppe Zanardelli.

No início do século XIX, o Conde Ludovico Carducci,  prefeito de Taranto, construiu uma capela, ao lado do Palácio, onde preserva uma preciosa relíquia da Cruz de Jesus Cristo. Estão também preservados porcelanas antigas, tapetes orientais e móveis antigos.

Michael Carducci, nasceu provavelmente no ano de 1802, na cidade de Valdicastello na província de Lucca, foi médico e revolucionário, e faleceu no ano de 1858 na cidade de Florença, logo após o suicídio de seu filho Dante. Casou-se com dona Celli Ildegonda, de origem Volterrane. A família de Michael Carducci era originalmente de Carvalhos de Seravezza (Lucca). Seus avós paternos eram chamados de Franz Joseph Carducci e Lucia Galleni.


Tiveram os filhos:

Dante Carducci, nasceu em no ano de 1830 em Valdicastello na província de Luca e falecido no ano de 1857, na cidade de Florença, morto usando o estilete de médico do seu pai.

Giosuè Carducci,  nasceu em 27 de julho de 1835 em Valdicastello na província de Lucca, e faleceu no ano de 1907, em 16 de fevereiro em Bolonha. Casou-se em 7 de março de 1859, com Elvira Menicucci, e tiveram 3 filhos: Beatriz Carducci, Laura Carducci e Dante Carducci. Tornou-se um Professor e um Poeta, muito famoso, recebendo premio Nobel de Literatura, e com direito até a um Museu. O poeta, escritor e estudioso, Giosuè Carducci di Pietrasanta, nascido em Valdicastello (Lucca), em 27 de julho de 1835,  passou sua infância no Castagneto Bolgheri (LI). Escreveu em uma famosa carta: "Esse trecho de Maremma variando de Cecina (LI), em San Vincenzo (LI) é o círculo da minha infância e minha adolescência. A poesia é muito ampla: o "Rime Nuove" alcançou fama nacional. Entre as composições em prosa reminiscente de "Confessions e batalhas" e "Para que a morte de Giuseppe Garibaldi." Em 1859 casou-se com Elvira Menicucci, de quem teve três filhas e um filho (Dante, que morreu há três anos e que levaria o verso dramático de "Old Tears"). Em 1906 foi agraciado com o Prêmio Nobel de literatura. Ele morreu em sua casa em Bolonha em 1907. Giosuè Carducci era o filho de Michael Carducci, MD, e Celli Ildeganda. A família do pai era originalmente de Carvalhos de Seravezza (Lucca). Avós paternos eram chamados de Franz Joseph Carducci e Lucia Galleni
(Veja a história de Josué Carducci e o Premio Nobel, neste Blog).



MICHELI CARDUCCImeu tataravô Paterno,  Tio de Josué Carducci, acima, pertencente a familia nobre da Itália e descendente do ramo familiar de São João Gualberto Carducci, (do ano de 997), nascido na Comune Pratola Peligna, L'Aquila, Abruzzo ITALIA, no ano de 1.780, e morto em 27/08/1840,  casa-se com a sra MARIA D´ALFONSO, minha tataravó, nascida na mesma localidade no ano de 1793. Tiveram 03 Filhos: Emídio, nascido em 1831;  Maria Carmina, nascida em 17/02/1834 e minha Trisavó,  Angela, nascida em 22/11/1.837



ANGELA D'ALFONSO CARDUCCIprima de Josué Carducci (Premio Nobel de Literatura em 1907), minha Trisavó paterna, nascida em 22 de novembro de 1.837, na Comune Pratola Peligna, L'Aquila, Abruzzo ITALIA, e falecida na mesma localidade no ano de 1912.  Casa-se então no ano de 1.853 com DAMÁRIO PERUZZO, meu trisavô,  nascido no ano de 1.833 e falecido no ano de 1901, na cidade de Cimettà, Treviso, Região do Vêneto Oriental, na Itália. Carregou o sobrenome de Peruzzo, por erro de escrivãos, . Tiveram muitos filhos, como tradicionalmente acontecia na época. Um desses filhos o meu Bisavô LUIGI D'ALFONSO CARDUCCI PERUZZA, (teve sobrenome alterado no registro de entrada no Brasil), era filho de Angela D'Alfonso Carducci  e  de  Damário Peruzzo.   Clique aqui e veja o registro de chegada de Luigi Peruzza, no Brasil, em 06/06/1888, pelo Navio Liban.   .


LUIGI D'ALFONSO CARDUCCI PERUZZA, Meu bisavô, nascido no ano de 1860 na cidade de Cimettà, Treviso, Região do Vêneto Oriental, na Itália e falecido no ano de 1943, na Região de Ribeirão Preto.  Por viver no período factídio que a Itália passava, resolve vir para o Brasil no ano de 1888. Conhece então, a  srta. EUGENIA PASCON BEVILACQUA CAMOLESE, minha bisavó,  e casam-se  no ano de 1890, na Cidade de Ribeirão Preto-SP .  Ela,   nascida na cidade de Cimettà, Treviso, Região do Veneto, no ano de 1870, e falecida no ano de 1929, na cidade de Ribeirão Preto-SP, era filha do sr ANGELO CAMOLESE, nascido por volta do ano de 1836 na mesma região e falecido por volta do ano de 1912 e de dona ROZA PASCON BEVILACQUA, minha Trisavó, nascida no ano de 1837, na mesma região e falecida em 1910, na Itália.

Os italianos tiveram uma época muito difícil no sécuco XIX, pois a itália esteve em luta por sua futura estrutura, durante décadas. A monarquia, na pessoa do rei do Piemonte-Sardenha, Vítor Emanuel II, apoiado pelos conservadores liberais, só obteve sucesso quando em 1859-1861 se formou a Nação-Estado, derrotando os partidários de esquerda, republicanos e democráticos, que militavam sob Giuseppe Mazzini e Giuseppe Garibaldi. A desejada unificação da Itália (até então a Itália era formada de pequenos Estados, dirigidos por nações Estrangeiras, França, Espanha, Inglaterra), se deu assim sob a Casa de Sabóia. Mas, mesmo com a vitória, as guerrilhas e discordância continuaram por longos anos, fazendo com que o sofrido povo italiano buscasse melhores lugares para se morar.


Muitas familia decidiram sair da Itália e vir para o Brasil, pois após a Libertação Escravocata, o País estava necessitando urgentemente de trabalhadores com conhecimentos (agricultores, pedreiros, marceneiros, etc...) e o governo brasileiro, muita propaganda fez, inclusive dando as passagens gratuitamente aos imigrantes, além de serem beneficiados posteriormente com a compra de terras muito baratas.


Os navios saiam da Itália abarrotados de familias querendo um futuro promissor, mas não sabiam o destino que chegariam. Muitas familias foram separadas ainda na Itália, no Porto de embarque, já que o destino de cada navio era diferente: Uns desembarcariam em Santos, outros em Paranaguá, outros em Niteroi, Florianólolis, Vitória, Porto Alecre, etc...

Mesmo após o desembarque no Brasil, ainda seriam separados, pois uns iam para uma cidade e outros para outras cidades, conforme a necessidade de serviços em cada localidade.




LUIZ D'ALFONSO CARDUCCI PERUCCA e dona EUGÊNIA PASCON BEVILACQUA CAMOLESE,  meus bisavós,  tiveram 5 filhos:   ANGELO, AQUILES, ESTELLA, PALMIRAALBINA  BEVILACQUA PASCON CAMOLESE D'ALFONSO CARDUCCI PERUCCA.

1a- ANGELO (Angelin)  PERUCO,   meu tio-avô,  casa-se com a sra.  Benvenuta Lerco,   no ano de 1925, na cidade de Assis-Sp.  O Sr. Angelo Peruco faleceu em Londrina em 21/07/1997 e a sra. Benvenuta Lerco Peruca, faleceu em 01/08/1972 em Assis-Sp, onde foi enterrada, mas em 22/10/1993 seu corpo foi transladado para o Cemitério São Pedro em Londrina-Pr.

1b - ACHILES PERUCCA,   meu tio-avô,  faleceu no dia 21/12/1951 em Assis-Sp onde foi enterrado, mas em 22/10/1993 seu corpo foi transladado para o Cemitério São Pedro em Londrina-Pr. 
1c - ESTELLA PERUCCA,   minha tia-avó, nasceu na cidade de Sertãozinho no ano de 1902, casou-se em 22/09/1923, na Comarca de Orlândia, Município de Morro Agudo-SP, região de Ribeirão Preto, com o sr.  João Lunca,  filho de João e Marieta Lunca.  Posteriormente mudaram-se com a família para a cidade de Assis e Candido Motta-SP e depois foram para o Paraná,  na cidade de Goioerê.  Tiveram os filhos ...........
 
1d)- PALMIRA PERUCCA,    minha tia-avó nasceu na cidade de Ribeirão Preto,  no dia 13/07/1899,  casou-se com o sr.  TASCHINI,   por volta do ano de 1919 e faleceu no dia 02/09/1978, aos 81 anos de idade, na cidade de Birigui-SP, onde está enterrada.  ..
 
1e)- ALBINA PERUCCO,  minha Avó,  nascida em 22 de novembro de 1893, na cidade de Ribeirão Preto, e falecida em 06 de outubro de 1978 na cidade de Londrina, casa-se no ano de 1915,  com o imigrante italiano ADOLPHO PENTIARO PASCINI TORAZZI, nascido no ano de 1887, na cidade de Rovigo, em Vêneto, Itália e filho primogênito do sr ANACLETO PASCINI TORAZZI de sua esposa ÍTALA SECONDA PENTIARO, e falecido na cidade de Assis, estado de São Paulo, no ano de 1940.


O casal PASCON BEVILACQUA CAMOLESE D'ALFONSO CARDUCCI  MICHELIN PERUCCO PENTIARO PASCINI TURAZZI, Teve 5 filhos: Alberto, Sebastião, Verônica, Apparecida e Oswaldo,  nascidos em São Joaquim da Barra-SP e o último na cidade de Assis-SP, este é o meu Pai. 


Após o casamento, Adolpho e Albina, foram morar na cidade de Morro Agudo, São Joaquim da Barra-SP e Orlândia-SP, onde trabalharam na Fazenda Invernada e Recanto, dos Junqueiras, e nas fazendas da Região, e onde nasceram seus 04 primeiros filhos: ALBERTO  (08/03/1917/1967), SEBASTIÃO (03/02/1922/1964), VERÔNICA (28/10/1924),   e  APPARECIDA (22/06//1928).

(Por incrivel que possa parecer,  uma dessas fazendas era dos avós da minha esposa (Otávio de Almeida Prado e Escolástica Cintra de Almeida Prado), fotos,   que também são da Região de São Joaquim da Barra,  e que eu vim a saber somente no ano de 2008, quando comecei a pesquisar para fazer o Blog e a Arvore Genealógica).


Todos os filhos do casal tiveram seus sobrenomes alterados, por ação de cartorários. Uns receberão sobreme Torazzi, Torassi, Toracci e outros Toraci, além do caçula ter recebido o de Torácio.

Em meados da década de 20, do século passado, o Governo Paulista, começou a incentivar a abertura de novas Terras na Região de Cândido Motta-SP e Assis-SP, pois até então aquele lugar era o fim do Brasil, já que, depois de Assis, tudo não passava de Florestas fechadas, (digo, norte do Paraná, Mato Grosso, Goiás, Acre, Tocantins, etc...), então, meus Avós, decidiram comprar terras nessa região..

O restante da família Carducci, logo se espalhou pelo interior de São Paulo, (Olímpia, Jaú, Tatuí, São Manuel, Bauru, Ribeirão Preto, etc...), e depois pelo Brasil afora.

Já no ano de em 1930, meus avós estavam trabalhando em sociedade na fazenda Pinguela de Baixo, na Região da cidade de Assis, onde criavam gado e plantavam café e roça.  Nesse ano, nasceu o quinto filho do casal, no dia 26 de novembro,  OSWALDO Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Peruzcco Pentiaro Pascini TORACIO, (meu Pai), também com o último sobrenome errado por ação do cartorário, não só por isso, porque meu avô  não entendia muito bem o Português. Como diz meu pai, em casa só falavam em italiano.

Muito doente, meu avô,  Adopho Torazzi,  falece aos 53 anos de idade,  por   Colapso cardíaco e insuficiencia cardio hepato renal,  no dia 28 de março de 1940,  na fazenda Pinguela de baixo, na cidade de Assis, onde está enterrado.



Minha avó, Albina, mulher forte e destemida, arregaçou as mangas e orientou seus filhos mais velhos, Alberto e Sebastião,  a trabalharem e negociarem as mercadorias e produtos da fazenda, mas as filhas também trabalhavam na roça, Verônica e Apparecida, ajudaram muito.

Nesta época, estava havendo a abertura de terras no Norte do Paraná, dna. Albina e seus cinco Filhos,  vendem o que tem e mudam-se para a cidade de Londrina, no ano de 1942.  Meus tios, Alberto e Sebastião, compraram um sítio em Alvorada do Sul, mas o negócio não foi promissor, (parece que o sítio tinha vários donos, já tinha sido vendido a várias pessoas, por isso desistiram dele), depois abriram comercio,  iniciando com Venda (pequeno mercado)  e  depois com um Restaurante, que pertenceu à família até o ano de 1.964.

Minha avó, Faleceu aos 85 anos de idade,  em 06 de outubro de 1978,  às 16:30 hs, na Santa Casa de Londrina,  devido a um acidente vascular cerebral.   Está enterrada em Londrina.  Ela morou muitos anos na casa de meus pais, e foi lá que veio a falecer.

  (veja a história de cada um deles, neste Blog).  

Seus filhos:  Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini TORAZZI  (com o último nome errado): 

Alberto ( Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini)          Toracci  (1917/1967), casa-se com Antonia Zambrim (1925/2002),  na cidade de Cândido Mota, próxima a cidade de Assis-SP, em 1942 e tiveram 6 filhos:   Maria,  Vílmo (1946/1963 - faleceu solteiro),  Lourdes,  Neide,  Edno (1951/2004) e Edson.  (Alberto e Antonia  faleceram em Londrina onde estão enterrados).
- Maria, casa-se com Miguel Alves e tem os filhos:  Willian, Rogério, BenHur,  Marcos e Vilmar.
-- Willian  casa-se com a sra  .......  e tem a filha Daniela -  Moram em São Paulo.
-- Rogerio casa-se com a sra Marcia e tem a filha Joyce - Moram em Paranavai.
-- BenHur casa-se com a sra Wilzangela Americo Ribeiro, e tem os filhos BenHur e Mariana.  BenHur filho, casa-se com Viviane Fernandes e tem o filho Matheus - Moram em Paranavaí.
-- Marcos -
-- Vilmar -
- Lourdes, casa-se com Otávio (Lelo), e tem as filhas:  Daniele, Simone e Rosangela.
-- Daniele casa-se com   .....   e tem a filha Beatrice - Moram em Londrina.
-- Simone casa-se com    ....   e tem os filhos Otávio e Fernanda - Moram em Londrina.
- Edno, casa-se com a sra. Maria Sueli Ferreira, e tem os filhos: Thaíse, Bianca, Lidiane e Joberto.
-- Bianca, casa-se com Daniel Ribeiro e tem a filha Beatriz - Moram em Londrina.
-- Lidiana, casa-se com Minoro Nunes e tem a filha Letícia - Moram em Presidente Prudente.
-- Joberto - Mora em Presidente Prudente.
-- Thaíse - Mora em Londrina.

-Sebastião  (Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini)  Toraci  (1922/1964), casa-se com a sra  Conceição Vieira, em Vila Alex, atual cidade de Tarumã, próxima a cidade de Assis-SP,  no ano de 1944  e tiveram 5 filhos: Acir, Maria Alice, Maria Dirce, Maria Clarice e Maria conceição (Mara).  Sebastião faleceu em Londrina em 1.964, onde está enterrado.  A sra Conceição permanece viva e mora em Londrina.)
-- Acir Toraci, casado em primeira nupcias com a sra. Simone M. G. Bezerra (falecida em 1991), tiveram 3 filhos: Cecília (1974/),  Diogo (1978/) e  Clarissa (1982/), moram em São Paulo - SP
-- Maria Alice Toraci, casa-se com o sr Pedro de Brito Braga (1946/), morando em Londrina - Pr,  tem a filha Leticia Toraci Braga, casada com Thomaz Pfadenhauer  e tem o filho Julian Toraci B. Pfadenhauer, nascido em outubro de 2010, que estão morando na Alemanha.
-- Maria Dirce Toraci, casada com Edvando Moreno Gois, (falecido no ano de 2010),   tem 4  filhas:  Glaucia, Bianca, Tatiana e Viviane, moram em Recife - Pe.
. Glaucia (1979/),  casada com o sr Yuri Macedo Barreto (1978/).
. Bianca (1981), casada com o sr Antonio Carlos Santos Ferreira (1972).
. Tatiana, casada com Jeronimo Cunha.
. Viviane, casada com o sr Pablo Alonso e tem uma filha chamada Julia Toraci Alonso.
-- Maria Clarice Toraci, casada com o sr Flavio Dulcetti Filho,  tem 2 filhos:  Renato e  Naly.
.  Renato Toraci Dulcetti, casado com Camila Rendeiro Dulcetti, tem 2 filhos: Flavio - 4 anos e Cleo que irá nascer em março (dados de 11/2011)
. Naly Dulcetti Gama, casada com Daniel Gama, tem 3 filhos: Clarice - 11 anos, , Daniel - 2 anos e Renata - 8 meses, todos moram em Belém - Pa. ((dados de 11/2011)
: Flávio e Clarice, moram em Belém - Pa.
-- Maria Conceição Toraci, (Mara), casada com Joaquim Augusto Marçal,  tem 4 filhos:  André, Lícia, Marcelo e Marconi Augusto.
.  André,  casado com Sandra Carlos Pereira, tem a filha Valentina, nascida em outubro de 2011.
.  Lícia,  casada com Emerson Antunes Rocha,.  Moram em Orizona - Go.
.                                            

(fotos: 1) - Sebastião Toraci em 1963.  2) - Sebastião e Conceição (ano do casamento - 1944)  3) - Sebastião e família, final da década  de 50)

-Verônica ( Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini Torassi (28/10/1924), casa-se com o sr Armindo Bueno (11/06/1924 - 07/12/1988), em Vila Alex, atual cidade de Tarumã, próxima a cidade de Assis-SP,, no ano de 1946 e tiveram 4 filhos:     Valdir, Valdecir, Valdinir e Vildines. (Verônica, viúva,  mora em Londrina).
- Valdir,  nasceu em ......casou-se com ........ e teve os filhos........Mora em  .........
- Valdecir,  nasceu em ......casou-se com .........Mora em Londrina-Pr
- Valdinir,  nasceu em ......casou-se com o sr Waldemar Pardal e teve 4 filhos:  .....Mora em Curitiba-Pr...
- Vildines,   nasceu em ......casou-se com .........teve os filhos......Mora em Londrina-Pr

-Apparecida ( Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini)  Torassi  (16/06//1928), registrada em 22/06/1928, casa-se com o Sr Nestor Florentino da Silva, em Londrina, no ano de 1948 e tiveram 05 filhas:    Romilda, Ronilde, Ivone, Clarisse e Sonia. (Apparecida, viúva, mora em Londrina - Seu esposo Nestor, desapareceu no ano de 1965, e ninguém soube de seu paradeiro. Lembro-me que ele foi corretor, vendedor e até Pastor de Igreja Evangélica).

Romilda,   nasceu em ......casou-se com .........teve os filhos......Mora em ........
- Ronilde,   nasceu em ......casou-se com .........teve os filhos......Mora em ......
Ivone,   nasceu em Londrina,  no ano de 1955, casou-se com o sr Rui...., teve os filhos......Mora em Londrina-Pr.
Clarisse Torassi da Silva, nasceu em Londrina no ano de 1.958,  casou-se aos 16 anos de idade, com o sr  Dirceu Antonio Vieira,  no ano de 1.974, e teve os filhos:  Luciane, Juliane,  Cristiane e Aline.
..  Luciane Mara Vieira, nasceu em Londrina em 13/03/1975, casada com o sr ......., tem 4 filhos e mora atualmente em Santa Catarina.
 ..  Juliana Aparecida Vieira, nasceu em Londrina em 07/09/1978, casada com o sr ......., tem 2 filhos e mora atualmente em Londrina.
..   Cristiane Virgìnia Vieira, nasceu em Londrina em 07/09/1980, casada com o sr ......., tem 2 filhos e mora atualmente em Londrina.
..  Aline Regina Vieira, nasceu em Londrina em 07/09/1988, solteira, tem 1 filho, Pedro Henrique Vieira Sanches, nascido em 08/01/2007,  e mora atualmente em Londrina.
 Sonia,   nasceu em Londirna no ano de ......,  casou-se com o sr Gentil .........., teve os filhos......Mora no Japão.

-Oswaldo Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini  Torácio,  casa-se com a sra  Darcila Beghe Baretari Basso Magaton Bortoletto Janotto Denadai Buset Igne Rosolen Michelin Gava, na Cidade de Assis-SP, no ano de 1953,    (na fazenda da Pinguela, onde a noiva residia), e muda-se para Londrina logo após a lua de mel.    Tiveram 03 filhos: Ogair José,  Waltercides Roberto, e Marcelo.     
Ogair José, nasceu em Londrina no ano de 1955, é Matemático e Analista, casou-se com Marta de Almeida Prado em Fevereiro de 1980 e teve 3 fihos: Thaís, Augusto e Marília. Atualmente mora em Curitiba-Pr.


.. Thaís, nascida em Belo Horizonte, é Atriz e Diretora de Artes e atualmente mora em São Paulo.
.. Augusto, nascido em Belo Horizonte, é Analista e Economista,  e atualmente mora em Curitiba
.. Marília, nascida em São Paulo, é Fisioterapeuta, casada com Guilherme Barbo, em 21/04/2012, atualmente moram em Curitiba.

- Waltercides Roberto, nasceu em Londrina no ano de 1958,  é Bacharel em Ed. Física e  Gráficocasou-se com Silvia Toffolo Campagnucci em Outubro de 1980 e teve 2 fihos: Fernanda e Gustavo, moram em Londrina-Pr.

- Marcelo, nasceu em Londrina no ano de 1969, é Economista e Advogado, casou-se com Tatiana Ribeiro em Novembro de 1994,  teve 2 fihos: Thiago e Isabella, moram em Bandeirantes-Pr.



Meu sobrenome poderia ser: Beghi Baretari Basso Magaton Bortoletto Janotto Denadai Buset Igne Rosolen Michelin Gava Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini Torácio.

( comento sobre essas famílias e seus descendentes, neste blog).
(foto a direita e acima, de 1953 - Casamento dos meus pais)
(foto a esquerda, de 1957, meus pais e eu com 2 anos)



Para continuar a leitura da Saga, clique nas familias abaixo:

      clique também em : 
____________________________________
       SAGA DA FAMILIA D'ALFONSO
       SAGA DA FAMILIA PASCON
       SAGA DA FAMILIA CAMOLESE
       SAGA DA FAMILIA MICHELIN
       SAGA DA FAMILIA PERUZZO
       SAGA DA FAMILIA PENTIARO
       SAGA DA FAMILIA TORAZZI
       SÃO JOÃO GUALB ERTO CARDUCCI (o Santo do Perdão).
       PREMIO NOBEL CARDUCCI

Fonte: www.parchiletterari.com
extraído do conteúdo: Touring Editore


8 comentários:

geraldogj disse...

Carducci ou Garducci? Meus avós paternos: João Garducci e Dolores Colombari (Brodosqui). No Museu do Imigrante em Ago/Set de 1895. Temos algo em comum? No orkut FAMILIA GARDUCCI.

geraldogj disse...

Estevão Camolesi, orador espírita (fiz seu curso de oratória) e político em SBC seria um parente distante também?

CássiaCarducci disse...

Nossa Familia tem brasão, que chic gnt !
Adorei o blog, quero mais informações sobre a familia Carducci , e passarei tbm pra meus primos e parentes !
Obrigado por pesquisar a historia da familia !

luciano disse...

oi eu esto sehuindo vcs
akiii proque vcs nao fazem a saga da familia taranto

Anselmo Feitosa Giovanini giovanini disse...

coincidência ou não minha família veio de Gravina in Puglia em meados de 1898- Vicenzo Giannini e Domenica Ferravante- para trabalhar nas lavouras de café da Região de Ribeirão Preto, sendo Altinipoli/Cajuru e depois São Joaquim da Barra.

Geraldo Garducci Jr disse...

São João Gualberto Carducci. Santo protetor das matas em São Paulo com uma imagem localizada no Horto Florestal (Pq Alberto Loefgren que frequento)na zona norte da cidade de São Paulo, uma capela na Estr Tur Jaraguá e um Mosteiro também na região com seu nome. Quanta história hein!

Viviane Galleni disse...

Ola, encontrei no seu blog o sobrenome Galleni, ele tem alguma ligaçao com essas familias?

vivianegalleni@gmail.com

Ogair disse...

Viviani, a família Galleni eram primos distantes e eu não fiz pesquisas pois não sou um de seus descendentes. Se você quiser pesquisar, veja o site abaixo:http://museudaimigracao.org.br/acervodigital/livros.php?pesq=1&nome=&sobrenome=galleni&nacionalidade=&chegada=&vapor=&Reset2=Pesquisar