sábado, 9 de janeiro de 2010

BALDASSARE PERUZZI - 1481-1536 - Arquiteto, Pintor renascentista


Baldassare Tommaso Peruzzi(Balthasari Perutio, como está escrito em seu túmulo), nascido em Siena em 7 de março 1481 – Roma, e falecido em 6 maio de 1536. foi Pintor, Arquiteto e  construtor de grande fama. Trabalhou junto ao grande mestre Donato Bramante (reconstrutor da cidade de Roma de 1.500 a 1.514), de Michelangelo e do Pintor Rafael Sanszio, entre outros famosos. Foi um dos arquitetos principais na contrução da Basílica de São Pedro, em Roma, e por sua gloria e nobreza, está entrerrado no Panteão de Roma.

Contrução da Basílica de São Pedro
Uma obra grandiosa (24.000 m2), e dispendiosa, além de levar 167 anos para o seu término. Durou o reinado de oito Papas, entre os anos de 1.500 a 1.667.   Iniciativa do Papa Julio II, e projeto de Donato Bramante.   Teve período na construção da Basílica, que havia mais de Três mil pessoas trabalhando, entre operários, carpinteiros, pintores, escultores, arquitetos, cortadores de marmores, etc..., todos comandados pelo grande mestre Donato Bramante (dizem que ele era tão bom professor, que todos os seus discípulos tornaram-se os maiores e melhores artistas do renascimento. Entre os principais estão: Baldassare Peruzzi, Micheangelo, Rafael Sanzio, Antonio da Sangalo, Giacomo della Porta, Carlo Maderno e Gian Lorenzo Bernini. Esses,  eram  artistas polímatas, ou seja, eram aos mesmo tempo: arquiteto, pintor, escultor, talhador, etc....

Baldassare Peruzzi foi contratado em 1505 como o terceiro arquito responsável  na construção da Basílica, por já ter construído o palácio de Chigi, então, banqueiro do Papa Julio II e de Leão X, demonstrando sua competência.(Esse castelo é hoje conhecido como o Palazzo Farnesina - 1503/1504).  Peruzzi, foi um dos pioneiros, fundindo a construção com o meio ambiente, de tal modo que uma fluía para a outra. Da casa para os jardins e para a margem do rio.  Para ampliar a ilusão do ambiente,  Rafael Sanzio foi contratado para pintar afrescos de futas e flores nas galerias que conduziam a esses espaços. 

Em 1.510, Donato Bramante tinha 5 arquitetos trabalhando na construção da Basílica, e há amplos indícios que eles desenharam e foram responsáveis por inúmeras plantas da construção. Dentre os aquitetos, Peruzzi  demostrou ser o mais talentoso. (do livro de R.A. Scotti - Basílica de São Pedro).

Em Roma, ele trabalhou durante muito tempo: entre outros, projetou o Villa Farnesina (1509-1511), sede da Accademia dei Lincei e trabalhou com os mosaicos da capela de Santa Helena, na Basílica de Santa Cruz em Jerusalém. Em 1516-17 trabalhou na decoração de Santa Maria della Pace, sob a orientação de Rafael. 

Em 1.520, já com o Papa Leão X,  Rafael Antonio da Sangallo foi promovido a primeiro arquiteto-chefe, e Baldassare Peruzzo a segundo arquiteto.  Nesse ano, Baldassare discorda de Rafael quanto a alteração no projeto inicial da Basilica, rumando em direção oposta, mantém a Cruz Grega centralizada, com quatro entradas, uma no final de cada abside, e todas conduzindo ao altar papal.


Em 1520 após a  morte de Rafael Antonio da Sangallo, Peruzzi se tornou o arquiteto principal da Fabbrica di San Pietro, e  assumiu o cargo de coadjutor, que até então tinha sido de Sangallo.
Entre as  Obras da Basílica de São Pedro, ele também fora chamado para trabalhar em muitas partes da Itália: Carpi (1515),  Bolonha, chamado para a conclusão da fachada de San Petronio (1522-23), criou o portal da igreja de San Michele, no palácio Bosco Lambertini (mais tarde demolido), a capela Ghilisardi na Basílica de San Domenico (1530-34), o conselho de administração da Adoração "dos Reis Magos, mas mesmo assim foi mais popular após a sua morte do que quando vivo.


No ano de 1,527 houve um saque à cidade de Roma e Peruzzi foi capturado por soldados  Alemães, e   acusado de ser padre, foi ameaçado de torturas e morte. Para provar que era um artista, teve que desenhar a figura de um cadaver. Foi libertado, mas em seguida foi assaltado e despojado de seus bens, tyendo que retornar para sua casa em Siena, seminu.

Seis anos se passaram, e foi novamente chamado pelo Papa Clemente VII, para ocupar seu cargo na contrução da Basílica.  Devido ao saque sofrido, a Igreja teve que reduzir drasticamente seus custos, então, Peruzzi propos a construção de uma Basílica menor, na qual cada braço teria apenas três intercolúnios de comprimento.

Em 1.536 morre Baldassare Peruzzi, e segundo os boatos da época, o mesmo foi envenenado por um rival invejoso. Entre seus rivais estavam Rafael, Michelangelo, Antonio da Sangalo, etc...  Nunca foi comprovado.  Foi enterrado no Panteão de Roma, por sua honra e glória, ao lado de dois Reis e uma rainha da Itália.
foto lado:  Lápide com inscrições em Latim.


A igreja de San Bartolomeo A igreja de San Bartolomeo, é um edifício sagrado, que está localizado em uma Sovicille Ancaiano. Claramente inspirado no Renascimento, substituiu a velha igreja medieval bastante danificadas durante a passagem das tropas imperiais em 1554. Reconstruído a partir do zero, no século XVII por ordem do Papa Alexander VII, através de um projeto desenhado por Baldassarre Peruzzi, quando da construção da Basílica de São Pedro..
O plano desenhado por Peruzzi, mais ou menos no ano de 1.520, é uma cruz latina, com uma única nave, que termina em uma abside circular, com o barril a cobertura definida em colunas e semipilastras; o centro do transepto está com o olho de uma cúpula central. Mobiliário medieval preservada no Museu de Colle Val d'Elsa tabela Madonna and Child atribuída a Mark di Bonaventura. Fase de reconstrução da igreja ver o retábulo representando o Martírio de São Bartolomeu Astolfo Petrazzi (1644).


(O Panteão de Roma original foi construído em 27 a.C., durante a República Romana, durante o terceiro consulado de Marco Vipsânio Agripa. Efectivamente, o seu nome está inscrito sobre o pórtico do edifício. Lê-se aí: M.AGRIPPA.L.F.COS.TERTIUM.FECIT, o que significa: "Construído por Marco Agripa, filho de Lúcio, pela terceira vez. Em 608, o imperador bizantino Focas ofereceu o edifício ao Papa Bonifácio IV que o consagrou, em 609, como igreja cristã dedicada a Santa Maria e Todos-os-Santos (Mártires) - nome que mantém actualmente. A sua cúpula é a maior que chegou até nós da antiguidade e foi durante muito tempo a maior de toda a Europa Ocidental, até que Brunelleschi criou a cúpula (duomo) de Florença, completada em 1436.

Desde o Renascimento que o Panteão é utilizado como última morada de personalidades italianas ilustres, como: o pintor Rafael Sanzio, e o arquitecto Baldassare Tommaso Peruzzi, além de dois reis de Itália: Vítor Emanuel II e Humberto I. A mulher de Vítor Emanuel II, Margarida de Sabóia, rainha de Itália, também foi aí sepultada.)

veja mais ilustracões no site abaixo
www.dgolds.com/photos/Italy2002/SienaDuomo.htm

Nenhum comentário: