domingo, 3 de janeiro de 2010

SAGA DA FAMILIA MAGATON



L'OGINE DEI COGNOMI MAGATON


Magaton, sobrenome raríssimo, tem uma tensão entre Milão e Varese e uma em Treviso, poderia derivar de um apelido com origem em um dialeto,  na palavra  Magon, com o significado de mago, feiticeiro, curandeiro.  É pouco provável, mas também pode ter uma conexão dialética do termo germânico medieval magatīn * (infantil,   criança).  Outra também  possível,  embora improvável,  resultando da palavra magát dall'occitano (escondido).

Outra tensão pode estar relacionada com a palavra  Magatton  Lombard (cletta Arrighi Dicionário Milanese-italiano, Milão 1896,  magattòn),  corresponde a  fanáticos.  "Ma em Giesa ghe và minga doma o magatton: Na igreja há apenas fanáticos".  Mesmo Carlo Porta,  usa o dialeto de longo prazo com o mesmo significado. Talvez fosse o magatton aumentativo de Magát, o que poderia resultar em  (fantoche),  mas, também pode ser a (criança).


LUCIA MAGATON, minha tataravó, nascida no ano de 1.814, na Comuni di Camposampiero, Treviso, Veneto, Itália, casa-se no ano de 1847, com o sr   LUIGI BORTOLETTO,  nascido no ano de 1.813, também na Comuni di Camposampiero. O casal 03 filhos e um deles viria ser meu Trisavô, MÁSSIMO MAGATON BORTOLETTO. (veja abaixo):  Seus filhos:
 
CANDIDA, nascida em 12/07/1859, casada com o sr Paolo Bonato Prosdocimi, nascido em 07/05/1855, tem as filhas Maria Magaton Bortoletto Bonato Prosdocimi, nascida em 09/04/1878 e Alessanda Magaton Bortoletto Bonato Prosdocimi, nascida em 05/04/1882, na Itália, mesma região dos pais.

ELIODORO, nascido no dia 1408/1849, casado com a sra Maria Bordignon Borsato, nascida em 04/05/1852, tem o filho Giosuá Bordignon Borsato Magaton Bortoletto, nascido na mesma cidade dos pais, no dia 29/08/1873.
 
MÁSSIMO MAGATON BORTOLETTO, meu trisavô, nascido em  13 de abril 1853 na cidade de Resana, Treviso, Itália, casa-se em Loreggia-Padova, ano de 1877 com minha Trisavó,  sra  ANGELA BARETARI BASSO,  nascida em 12 de julho de 1858,  ela, filha do casal GIACOMO BASSO e de dona AURELIA BARETARI.


Os italianos nessa época passavam por momentos difíceis, pois a itália estava na luta sobre a sua futura estrutura. A monarquia, na pessoa do rei do Piemonte-Sardenha, Vítor Emanuel II, apoiado pelos conservadores liberais, teve sucesso quando em 1859-1861 se formou a Nação-Estado, derrotando os partidários de esquerda, republicanos e democráticos, que militavam sob Giuseppe Mazzini e Giuseppe Garibaldi. A desejada unificação da Itália (até então a Itália era formada de pequenos Estados, dirigidos por nações Estrangeiras, França, Espanha, Inglaterra), se deu assim sob a Casa de Sabóia, com a anexação ao Reino de Sardenha, da Lombardia, do Vêneto, do Reino das Duas Sicílias, do Ducado de Módena e Reggio, do Grão-Ducado da Toscana, do Ducado de Parma e dos Estados Pontifícios. Mas, mesmo com a vitória, as guerrilhas e discordância continuaram por longos anos, fazendo com que o sofrido povo italiano buscasse melhores lugares para se morar.         
                                                                                                                                                          Muitas família decidiram sair da Itália e vir para o Brasil,   pois após a Libertação Escravocata,
o País estava necessitando urgentemente de trabalhadores com conhecimentos (agricultores, pedreiros, marceneiros, etc...) e o governo brasileiro, muita propaganda fez, inclusive dando as passagens gratuitamente aos imigrantes, além de serem beneficiados posteriormente com a compra de terras muito baratas.                             
                                                                                                                                                                  Os navios saiam da Itália abarrotados de famílias querendo um futuro promissor, mas não sabiam o destino a que chegariam.  Muitas famílias foram separadas no Porto de embarque,  por lotação de um determinado navio, acabavam embarcando em outro.   já,  outras foram separadas pelo  destino de cada navio, que era diferente:  Uns desembarcariam em Santos (SP), outros em Paranaguá (PR), outros em Niteroi (RJ), Florianópolis (SC), Vitória (ES) e no Rio Grande do Sul, etc....


A minha familia Magaton Bortoletto,  chegou ao Brasil em 27/01/1897, no navio AGORDAT,  e desembarcaram no Porto de Santos,  hospedando-se na Hospedaria São Paulo, conforme registro datado de 11/02/1897, (clique e veja),  dirigindo-se para a cidade de Ribeirão Preto-SP, Americana-SP, Ituverava-SP


Mássimo Magaton Bortoletto e Angela Basso, juntos com seus irmãos e filhos, embarcaram para o Brasil, aportando em Santos, de onde se dirigiram para as fazendas da Região de Ribeirão Preto, no Estado de São,  no dia 11 de fevereiro  de 1897.

 Tiveram muitos  filhos:

Ermínia Baretari Basso Magaton Bortoletto, nascida em 15/04/1880 - San Martino di Lupari, Treviso, Itália
Luigi Baretari Basso Magaton Bortoletto, nascido em 15/01/1882 - Santa Giustina in Colle, Treviso, Itália, casou com Giuseppina Squarise em 1906 no Brasil.. Deste casamento nasceu Antonio squarise Baretari Basso Magaton Bortoletto.
Augusto Baretari Basso Magaton Bortoletto (meu Bisavô), nascido em 22/10/1883 - Camposampiero, Padova.
Maria Baretari Basso Magaton Bortoletto, nascida em 10/01/1886 - Camposampiero, Padova, Itália.
Rafaella Baretari Basso Magaton Bortoletto, nascida em 07/10/1887 -  Camposampiero, Padova, Itália
Lucia Baretari Basso Magaton Bortolettonascido em 28/03/1889 - Ribeirão Preto -SP, Brasil
Domenico Baretari Basso Magaton Bortolettonascido em 16/01/1891 - Ribeirão Preto -SP, Brasil
Ricardo Baretari Basso Magaton Bortolettonascido em 07/12/1892 - Ribeirão Preto -SP, Brasil
Clementina Baretari Basso Magaton Bortolettonascido em 26/09/1895 - Ribeirão Preto -SP, Brasil

Casaram-se AUGUSTO BARETARI BASSO MAGATON  BORTOLETTO, e a sra ALBINA BEGHE, na cidade de Orlândia-SP,  na fazenda onde trabalhavam, no ano de 1903 e tiveram seis filhos, sendo que a primogenita, a sra MARIA Beghe Baretari Basso Magaton BORTOLETTO, nascida em 1904, nessa mesma cidade, viria ser minha avó.

Seus filhos - todos nascidos na cidade de Orlândia, Estado de São Paulo.

MARIA  Beghe Baretari Basso Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp-1904/1982)
ANGELINA  Beghe Baretari Basso Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp
ALCIDES  Beghe Baretari Basso Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp
REINALDO Beghe Baretari Basso Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp
AURÉLIO Beghe Basso  Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp
IDA  Beghe Baretari Basso  Magaton Bortoletto – Orlândia-Sp

Por volta da década de 20, do século passado, o Governo Paulista, começou a incentivar a abertura de novas Terras na Região de Assis-SP, pois até então aquele lugar era o fim do Brasil, já que, depois de Assis, tudo não passava de Florestas fechadas, (digo, norte do Paraná, Mato Grosso, Goiás, Acre, Tocantins, etc...). Sendo assim, meus bisavós decidiram mudar para as novas e promissoras Terras.

Já em 1.920, compraram uma grande Fazenda na Região compreendida entre Assis e Cândido Motta, ao qual deram o nome de Fazenda do Servo, onde ainda pertence a familia.

Meu Bisavô Augusto Baretari Basso Magaton Bortoletto, morreu quando eu ainda era muito criança, provavelmente no ano de 1973, eu acho, e minha Bisavó Albina Beghe, faleceu por volta de 1976.


MARIA BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO, minha avó,  casou-se com ANTONIO JANOTTO DENADAI BUSET IGNE ROSOLEN MICHELIN GAVA, (vejam a continuação na Saga da Familia Gava  SAGA DA FAMILIA GAVA).  Foram residir na Fazenda da Pinguela, em Assis-SP, uma verdadeira mini-cidade, construída pelo meu Bisavô João Gava. Tiveram 08 (oito) filhos, São eles:  que poderiam usar o sobrenome abaixo:.



BEGHE BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO JANOTTO DENADAI BUSET IGNE ROSOLEN MICHELIN GAVA (foto ao lado: Otávio, Luiza, Judite, Dulce e Darcila)

1. Joana Gava – Assis-Sp – 1928/1928 (Prematura)
2. Lídia Gava – Assis-Sp – 1930/1935 (Apendicite)
3. Rogério Gava – Assis-Sp – 1932/1933 (Pneumonia)

4Darcila Gava  – Assis-Sp – 15/03/1934 - 16/06/2010,  minha Mãe, casada com Oswaldo Pascon Bevilacqua Camolese D'Alfonso Carducci  Peruzzo  Leconda Toracio, nascido em  26/11/1930 e falecido em 30/03/2011,   (foto do casamento, logo abaixo),  tiveram os filhos em Londrina-Pr, com sobrenome das familias: Begue Baretari Basso Magaton Bortoletto Janotto Denadai  Buset Igne Rosolen Michelin Gava Pascon Bevilacqua Camolese D'alfonso Carducci Perucco Pentiaro Pascini Toracio:
Ogair José, casado com Marta de Almeida Prado, e teve os filhos Thaís, Augusto e Marília, moram em Curitiba-Pr. 
- Waltercides Roberto, casado com Silvia Toffolo Campagnucci, e teve os filhos: Fernanda e Gustavo, moram em Londrina-Pr.
- Marcelo, casado com Tatiana Ribeiro, teve os filhos: Thíago e  Isabella, moram em Bandeirantes-Pr.
             
5. Luiza Gava – Assis-Sp - Nasceu em1936 e faleceu em 2011 - casada com Ovidio Orsi,  teve o filho:
Roberto Gava Orsi, nascido   na cidade de Cianorte-Pr, casado com Maria Orsi, Teve os filhos: Maria Luiza, Ovídio e Gabriel.

6. Judite Gava -– Assis-Sp - 1940 - casada com  João Roberto Martins Costa, teve os filhos:
Roberto, casado com Carla, teve os filhos Maria Júlia e João Roberto, moram em Assis-SP
Fernando, casado com Adriana, teve os filhos: Marina e Lucas, moram em Porecatu/Florestópolis-Pr
Marcos, casado com Terezinha, moram em Londrina-Pr.

7Otávio Gava -– Assis-Sp - 1943 - casado com Guiomar Gava, teve os filhos em Assis-SP: (nascidos na fazenda da Pinguela).
- Luiz Alfredo, casa-se com Suely Gava, não tem filhos.
Luíza Helena, casa-se com Maurício Ferreira de Brito, e tem os filhos: Wilk Thiene de Brito (05/10/1988), moram em Candido Mota.
Lucinéia Gava, casa-se com Mauricio Congiu, e tem a filha: Ana Carolina (03/06/1988) e Nayara Cristina (13/03/1999), e os netos, filhos de Ana Carolina: Raul Pierre e Ruan Thierry, moram em Candido Mota.
Luciano Antonio Gava, casa-se com  Rosane Ribeiro de Andrade, e tem o filho  Raul Otávio (24/03/95).  Em seu  segundo casamento com  Celia Aparecida Pires,   tem o filho: Gustavo (29/07/99), moram em Candido Mota
Leandro Gava, casa-se com..........e tem uma filha de nome Ana Laura, e, residem em Palmital -SP

8. Maria Dulce Gava – Assis-Sp – 1947 - casada com Darci de Almeida, teve os filhos, em Assis -SP:
Marcia, casada com Adão Odorizzi, teve os filhos: Cesar e João Guilherme.
Flavia, casada com José Paulo Flausino, teve o filho João Vitor


Minha mãe, Darcila Gava, que nasceu em Assis-SP, aos 15 de Março de 1.934. Teve uma infância mimada. Morava na fazenda da Pinguela, mas nunca foi uma fazendeira. Tinha medo de andar a cavalo, de tirar leite das vacas, de manusear as colméias, e por isso nunca foi solicitada ao trabalho. Foi uma garota prendada em trabalhos manuais: bordados, tricô, crochê, costura e leitura.

Conheceu meu pai, Oswaldo Camolese Toracio,  também descendente de Italianos da região de Rovigo, Veneto, e que também após a imigração para o Brasil foram morar primeiramente na Região de Ribeirão Preto e depois, quase na mesma época da família Gava, se mudaram para a cidade de Assis-SP.  Conheceram-se em uma festa na fazenda da Pinguela, onde minha mãe morava. Como a fazenda da Pinguela era muito bem estruturada, sempre havia os bailes comemorativos, e, em um desses bailes, lá estava meu pai a espreita do broto.

Casaram-se na Fazenda, em Assis, aos 14 de fevereiro do ano de 1953, Osvaldo Torácio e Darcila Gava, indo morar na Cidade de Londrina, norte do Paraná, onde tiveram 03 filhos, Ogair (eu)_, Waltercides e Marcelo, e aonde estão vivendo felizes até hoje.



Foto:  Igreja da Fazenda da Pinguela, onde meus pais se casaram. 





Foto dos primeiros 4 filhos dos meus avós, da esquerda para a direita:    (Luiza Bortoletto Gava, Otávio Bortoletto Gava, Judite Bortoletto Gava e Darcila Bortoletto Gava), esta última seria minha mãe.
Nesta foto  está faltando a caçula, Maria Dulce Bortoletto Gava.



. ANGELINA BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO ,   casada com ..........
ALCIDES BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO  mora na fazenda do Servo,  casado com ..........
. REINALDO BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO   mora em Dourados no Mato Grosso, casado com ..........
 AURÉLIO BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO ,    mora na fazenda do Servo,  casado com a sra...........Teve a filha  Dorzila Bortoletto, casada com o sr Bernardes,  teve o filho  Augusto Cesar Bortoletto Bernardes, moram em Assis-SP.
 IDA BEGHE  BARETARI BASSO MAGATON BORTOLETTO  casada com ..........

Vejam a continuação dessa história,  nas Sagas das famílias abaixo:

.  SAGA DA FAMILIA BORTOLETTO
.  SAGA DA FAMILIA BASSO 
.  SAGA DA FAMILIA DE NADAI
.  SAGA DA FAMILIA GAVA
.  SAGA DA FAMILIA BEGHE



Ps - Quem tiver informações da família, podem me passar pelo email:

- ogair.toracio@gmail.com

10 comentários:

Marcelo J. Magaton disse...

Boa noite sou bisneto de italiano,moro no Brasil na cidade de São Paulo - capital,meus bisavos 'não sei qual era pois meu pai não ficou com a certidão de casamento do meu avô" Luigi Magaton-cidade Padova e Massimiliano Magaton -cidade Padova,desembarcaram no porto de Santos - Brasil e foram diretos para as terras de Minas Gerais,na cidade de UBA,para o campo no ano de 1888 a 1897,são as unicas informações que tenho,se por acaso você tiver algo ou saber quem sabe me informe,meu e-mail e MJMLEE@IG.COM.BR...agradeço de coração,Marcelo José Magaton.

Ogair disse...

Marcelo, pelo site abaixo, no ano de 1897, um sr Luigi, filhoi de Antonio, se hospedaram na Hospedaria do Imigrante, vieram no Vapor Sempione.
http://www.arquivoestado.sp.gov.br/memoriaimigrante/descricao.php?fam=14360&liv=061&pag=139&tipo=Desembarque%20com%20base%20nos%20Livros

Marcos Costa disse...

Boa Noite, a minha avó(in memorian) paterna é filha de italianos, se não me engano que vieram da região da Calábria, também foram para a região de Ubá-MG, também para o campo, só sei que o nome do meu bisavô era Borto ou Bortolo e minha bisavó se chamava Cecília, gostaria de conhecer mais sobre a origem deles, se alguém puder me ajudar eu agradeço!!!

Pablo Magaton disse...

Sou de Ubá, Minas Gerais, e tenho sou neto de Sebastião Magaton, mas não tenho outras informações sobre a família.

Anônimo disse...

Olá, sou bisneta da Amélia Magaton ,a família Magaton é grande aqui em Tarumirim, adoraríamos conhecer todos da família, eu sou a Cristiane!!!

Natália Magaton disse...

Olá, boa noite! Sou neta da Amélia Magaton, filha do Milton Magaton Guim e moramos em BH. Sei que temos parentes espalhados pelo interior de Minas, região de Ubá e Tarumirim. Meu pai sempre visita meus tios daqui. Queria saber mais sobre a história dos Magatons.

Ogair disse...

Para quem quer fazer persquisa dos Italianos que chegaram ao Brasil, pode usar o arquivo abaixo, do Museu da Imigração. - http://museudaimigracao.org.br/acervodigital/livros.php

Marcos Costa disse...

Olá à todos, recentemente descobri de onde vieram meu bisavô Bortolo Magaton e sua família, vieram da região do Veneto - Província de Treviso - comune de Castelfranco Veneto, seus pais Giuseppe Magaton e teresa Minello e irmãos Riccardo, Angelo, Carlo, Girolamo, Fortunata, Angela, Giovanna e Giuseppe.

Minha Bisavó Caterina Caneschi veio da região da toscana - Províncoa de Firenze - comune de Arezzo, vieram elaos pais e irmãos

Marcos Costa disse...

Quem quizer pesquisar mais familiares tem um site chamado emigrazioneveneta.com que tem relação das pessoas que imigraram da região do Veneto...

Gabriel disse...

Sou Angelo Gabriel Magaton - sou primo de 4º grau de Pablo Magaton que comentou acima. Somos Bisnetos de Gerônimo Magaton que, até onde sei, veio novo para o Brasil, mas, não ao ponto de perder o sotaque italiano. Os primeiros registros dele se deu na cidade de Piraúba - MG, não sabemos como ele chegou lá.

Gostaria de mais informaçoes sobre como localizar os magatons.. como disse, sobrenome raríssimo!